ilustrapost expectativa assessoria de imprensa

A assessoria de imprensa vai me tornar uma estrela?

Sua empresa está crescendo, se destacando no mercado, suas ideias estão saindo do papel e, de repente, parece ser uma boa hora para contratar uma assessoria de imprensa. Afinal, com uma agência em ação, é só uma questão de tempo para você estar em todos os principais veículos da grande imprensa. Certo?

Errado! Um problema bem comum para quem trabalha com o relacionamento com a imprensa é a disparidade entre a expectativa do cliente e a realidade do dia a dia da atividade. Muito disso se dá por conta do desconhecimento sobre as verdadeiras funções e (por que não dizer?) limitações da assessoria de imprensa.

Afinal, o que faz o assessor de imprensa?

assessoria de imprensa escrevendo
Para começo de conversa, é preciso entender o papel da assessoria de imprensa. De forma geral, o objetivo por trás do trabalho de um assessor tem a ver com construir, fortalecer ou influenciar na percepção de uma marca, produto, empresa ou pessoa, por meio do relacionamento com a imprensa.

O assessor atua estabelecendo uma ponte entre o seu cliente e os jornalistas. Ele busca criar oportunidades para a cobertura jornalística das atividades do assessorado, ou mesmo a participação dele como fonte de informação em pautas dentro de sua expertise. O objetivo final é fazer com que ele vire notícia onde interessa, de acordo com seus objetivos de imagem. Só que, para isso, existem estratégias e não vale fazer “qualquer negócio”.

Para atingir esses objetivos, boa parte do esforço diário do assessor de imprensa está em construir um ótimo relacionamento com os profissionais de imprensa e em ser visto como uma fonte confiável de informações úteis.

Hoje em dia, com as redações dos veículos cada vez mais enxutas, um assessor de imprensa acessível e confiável tem possibilidade real de ser visto como parceiro pelo jornalista. Na rotina corrida diária, ele não apenas ajuda a facilitar a vida do jornalista indicando fontes de informação e viabilizando acesso a possíveis entrevistados, como apoia na solução de questões que o colega não tem tempo de resolver sozinho. Em troca, recebe mais atenção ao sugerir pautas, chance de participação em matérias em produção e até mesmo tempo para trocar ideias que podem resultar em clippings para quem assessora.

“Assessores de imprensa são publicitários vestidos de jornalistas”

Não, isso não é verdade. Esse tipo de pensamento é bastante comum entre pessoas que não entendem o trabalho do assessor de imprensa. Diferentemente de uma agência de publicidade, que contrata mídia para veicular anúncios de forma paga, a assessoria de imprensa trabalha com mídia espontânea, sem qualquer relação comercial com os veículos. Assim, os resultados conquistados são sempre de cunho jornalístico, conquistados a partir do contato e da parceria estabelecida com os profissionais que atuam na redação dos jornais, revistas, rádios, TVs e portais de notícias.

Por isso mesmo, o assessor não tem controle sobre o que, quando, ou como será publicada a matéria com a participação do cliente. Por mais que ele sugira pautas e abordagens, envie informações, intermedeie entrevistas, quem define o conteúdo final é a equipe de repórteres, editores, produtores…

problemas em assessoria de imprensa

Não é preciso imaginar muito para se dar conta de que essa relação pode gerar alguns problemas. Não é?

Essa dinâmica de parceria com os jornalistas e ponte entre estes e o cliente transforma a assessoria de imprensa em um trabalho feito a muitas mãos. E é aí que entra a grande questão: como alinhar os desejos do cliente com a lógica do jornalismo?

Solucionando o problema

Antes de se iniciar qualquer trabalho de assessoria, é fundamental que se elabore um planejamento estratégico de comunicação. Isso significa entender a fundo o negócio do cliente, a personalidade da marca, seus objetivos de comunicação e identificar seu potencial noticioso.

– A prioridade aqui é aumentar a visibilidade da marca ou melhorar os resultados dos negócios?

– Como posso gerar pautas interessantes a partir do produto, serviço ou expertise dele?

– O que ele oferece como novidade, tendência, benefício, curiosidade para o público de cada veículo de imprensa onde desejo emplacá-lo?

Essas são apenas algumas das perguntas que o assessor de imprensa se faz no momento em que começa a elaborar um planejamento.

É bom ressaltar, porém, que os melhores planejamentos de assessoria de imprensa geralmente são feitos visando retorno em médio-longo prazo. Por isso, é recomendado trabalhar para aumentar a visibilidade e percepção de valor da marca antes de se buscar apenas um aumento pontual e instantâneo de vendas.

Mas isso é algo que deve ser alinhado caso a caso, sempre em parceria com o cliente e, o mais importante, alinhando expectativas. O cliente não tem obrigação de entender profundamente como funciona o trabalho da assessoria de imprensa. Por isso mesmo é papel do assessor educá-lo e orientá-lo durante todo o processo.

Não se emplacam matérias em veículos influentes todos os dias.
E isso nem sempre é um problema!

Existem alguns casos em que o produto ou a empresa a ser divulgados podem ter como público-alvo uma parcela bastante específica da população. Nessa situação, não faria muito sentido (nem seria viável) buscar uma matéria no Fantástico, por exemplo.

Dependendo do cliente, uma série de inserções em veículos mais segmentados e estratégicos podem ser bem mais interessantes do que uma aparição em um veículo da grande imprensa.

Muitas vezes, esse entendimento não é simples como pode parecer. Por isso, a chave para um bom trabalho de relacionamento com a imprensa é a comunicação clara e franca entre assessorado e assessoria.

A execução de um planejamento estratégico de comunicação exige paciência e disciplina. Ajustes podem e devem ser feitos, mas os objetivos devem permanecer claros durante todo o processo.

famoso pela assessoria de imprensa

E aí, quem sabe, o cliente pode acabar se tornando mesmo uma estrela!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *