erros de português em assessoria de imprensa e comunicacao

10 erros de Português que até quem escreve bem já cometeu

Você acha que escreve bem? Nós aqui também! 🙂 Nem por isso estamos imunes às pegadinhas e erros que a Língua Portuguesa teima em pregar até nos mais apaixonados por ela.

É fato que o Português figura entre os idiomas mais bonitos e também mais difíceis do mundo. Sua gramática extensa ajuda a explicar por que o Português é uma disciplina que não podemos parar de estudar, mesmo quando saímos da escola. Afinal, são inúmeras regras e exceções específicas, diferenças entre língua culta e falada, além da influência do regionalismo, dependendo de cada local.

lisa simpsons escrever erros de português

Vamos admitir: errar no Português é mais fácil do que gostaríamos, e dominar a língua é um verdadeiro desafio!

Não é correto julgar as pessoas pelos erros de Português que elas cometem. Isso porque muitas delas não tiveram condições, ou estrutura, para assimilar todas as regras de gramática e ortografia, o que não faz delas menos inteligentes. No entanto, cometer determinadas faltas em ambientes formais pode, é claro, acarretar julgamentos que prejudicam a imagem profissional.

Já para quem trabalha com comunicação ou é responsável pelo relacionamento de uma marca com seus públicos erros de Português podem ser imperdoáveis!

Por isso, é importante dominar três aspectos que determinam o uso da língua: o morfológico, o sintático e o semântico. O primeiro diz respeito aos elementos da frase, o segundo à relação entre esses elementos e o terceiro ao sentido que eles expressam.

Para ajudar nesse processo contínuo de aprendizado e atualização, listamos alguns erros de Português bem comuns que você certamente já viu por aí e que até mesmo bons escritores podem cometer:

Dentre x Entre

Não caia na moda de substituir o “entre” pelo “dentre”!

Muita gente acha que está abalando usando “dentre” toda hora. No entanto, isso pode ser um erro. O termo “dentre” é formado pela junção das partículas “de” + “entre” e tem significado aproximado de “do meio de”. Por isso, somente os verbos que exigem a proposição “de” possibilitam o uso do dentre.

Exemplo:

Entre tudo o que foi dito, conseguimos tirar soluções proveitosas. (errado)

Dentre tudo o que foi dito, conseguimos tirar soluções proveitosas.

Conseguimos tirar algo (soluções proveitosas) DE algo (tudo o que foi dito)

O termo “entre” é utilizado quando se quer ter o sentido da colocação de espaço e/ou tempo de alguém; ou alguma coisa em relação a outra pessoa ou coisas.

Dentre as três opções expostas, nós preferimos a primeira. (errado)

Entre as três opções expostas, nós preferimos a primeira. (correto)

Vem x Vêm e Tem x Têm

muppets escrevendo com erros de português

Acertar esse não chega a ser muito difícil, mas vira e mexe alguém erra, então, atenção! Alguns verbos, como o vir e o ter, ganham acento quando o sujeito está no plural.
Assim:

Ele vem para a reunião de noite.

Eles vêm para a reunião de noite.

Ela tem pouco tempo para conversas.

Elas têm pouco tempo para conversas.

“Através de” x “Por meio de”

Essa é uma daquelas regrinhas que dependem do sentido que as palavras expressam. A expressão “por meio de” tem valor semântico de “por intermédio de”. Já a locução “através de” expressa a ideia de atravessar. Portanto, o uso correto depende do sentido da frase. Veja:

Errado:

Eu mantive contato com o cliente através da internet.

A única luz do escritório entrava por meio da fresta na janela.

Certo:

Mantivemos contato com o cliente por meio da internet.

A única luz do escritório entrava através da fresta na janela.

Aqui é importante fazer uma pequena observação. Como o Português é uma língua muito variada e falada por pessoas de diferentes locais e culturas, existe a diferenciação entre linguagem coloquial e linguagem culta. A coloquial é como falamos no dia a dia, muitas vezes cheia de “errinhos” que, na verdade, são variações culturais da língua. A linguagem culta, por outro lado, segue estritamente as leis da gramática. Na linguagem coloquial, a palavra “atravessar” aparece muitas vezes utilizada incorretamente com o sentido de “por intermédio”.

Muitas vezes, a forma coloquial é absorvida pelas normas da língua culta. No entanto, este caso ainda é debatido e considerado errado por muitos gramáticos. Então, se você estiver num churrasco com seus amigos, pode falar do jeito que quiser, mas cuidado quando for para aquela reunião de negócios, viu?!

Conjugações de Haver

Essa é provavelmente a regrinha mais chata que você verá neste texto. Então, preste atenção, hein! Lá vai: Com o sentido de existir ou ocorrer, o verbo haver é impessoal e inflexível.

Como assim?

Houve alterações na prova. (Ocorreram)

Havia erros na prova. (Existiam)

Com esses sentidos, o verbo fica sempre no singular, independente dos outros elementos.

OBS.: Não é só isso! Se o verbo haver estiver acompanhado de outro verbo (em uma locução verbal), ele impessoalizará o seu auxiliar, ficando, assim, os dois verbos na terceira pessoa do singular.

Deve haver muitos diretores na sala. (Devem existir)

OBS.2: O verbo haver com valor semântico de tempo decorrido também é impessoal.

Havia duas semanas que não treinava.

“Em vez de” x “Ao invés de”

vila sésamo atencao erros de portugues

Engano típico que muita gente sequer sabe que comete, o uso dessas expressões pode ser um perigo. Isso porque o uso correto depende do valor semântico que elas exercem.

Como assim? “Em vez de” é usado como substituição, enquanto a expressão “ao invés de” é usada como oposição.

Errado:

Ao invés de reclamar, faça algo para resolver.
Em vez de me ouvir, ela fez as coisas erradas.

Certo:

Em vez de reclamar, faça algo para resolver.

Ao invés de me ouvir, ela fez as coisas erradas.

“A meu ver” x “Ao meu ver”

A Língua Portuguesa é mesmo cheia de armadilhas. Quando a gente menos espera, comete um engano! Essa regra, por exemplo, é daquelas bem discretas, pois sua explicação é estritamente sintática. Na expressão “ao meu ver”, o verbo “ver” não pede artigo. Portanto, o artigo “o” é utilizado incorretamente.

A meu ver, foi tudo um sucesso.

Resolvemos todos os problemas, a meu ver.

“Por hora” x “Por ora”

Essa é simples, hein! Se errar, é por desatenção, ou seja, mais feio ainda! “Por hora”, como se pode supor, tem sentido de delimitação de tempo. “Por ora”, por outro lado, expressa o sentido de “por enquanto”.

Fizemos um exercício por hora. (a cada 60 minutos)

Por ora, acho melhor descansarmos. (por enquanto)

Plural de Porcentagem

Vamos combinar uma coisa? É o seguinte: as regras de concordância são sempre do campo da sintaxe, pois estudam o uso de elementos relacionando-os a outros. Entendeu? É por isso que, para compreender o uso correto das porcentagens, é necessário entender com que elementos o verbo se relaciona.

Por exemplo:

  1. Quando o sujeito é formado por uma expressão que possui porcentagem seguida de substantivo, o verbo deve concordar com o substantivo.

25% do orçamento do país deve destinar-se à Educação.

85% dos entrevistados não aprovam a administração do prefeito.

  1. Quando a expressão que indica porcentagem não é seguida de substantivo, o verbo deve concordar com o número.

25% querem a mudança.

1% conhece o assunto.

Verbo Assistir

O verbo assistir é o famoso maria-vai-com-as-outras. Dependendo do sentido que possui na frase, sua sintaxe também muda. Os sentidos mais recorrentes são os seguintes:

– Assistir com sentido de “ver” é transitivo indireto – ou seja, exige uma preposição entre ele e o elemento que o complementa. Portanto, deve-se usar a preposição “a” em seguida.

Vou assistir ao vídeo no YouTube.

Fui ao teatro assistir à (a + a) peça daquela atriz da novela.

– Assistir com sentido de “cuidar” é transitivo direto – ou seja, o complemento pode vir logo em seguida a ele, sem preposição.

As empresas de saúde negam-se a assistir idosos.

O governo promete assistir os trabalhadores.

Uso da Crase

senhora do destino confusa com erros de português

Esse sim é um problema crônico! Também, pudera, a crase carrega consigo uma lista enorme de regrinhas.

Geralmente, seu uso é resultante da junção da preposição “a” (grande parte das vezes por conta de um verbo transitivo indireto) com o artigo “a” (que introduz o complemento feminino).

No exemplo usado acima: Fui ao teatro assistir à (a + a) peça em cartaz.

O problema é que existem várias regrinhas bem específicas para o uso da crase e muitas vezes o jeito é decorar e treinar muito (ou, às vezes, pedir para o amigo ajudar a revisar!).

Confira as principais:

  1. Não se usa crase antes de palavras masculinas

Vamos entregar à prazo (errado)

Vamos entregar a prazo.

Peço silêncio à todos os presentes. (errado)

Peço silêncio a todos os presentes.

  1. Usa-se crase diante de expressões que indiquem hora ou período.

Estarei livre para conversar à noite.

Marquei de encontrar com ela às 20 horas.

  1. Usa-se crase diante de expressões femininas que indiquem tempo, lugar e modo, tais como: “às vezes”, “às pressas”, “às avessas”.

O pagamento foi feito à vista. (modo)

O hotel fica na rua de trás, virando à esquerda. (lugar)

Às vezes, erramos por pura desatenção. (tempo)

  1. O único caso em que a crase pode ser utilizada antes de uma palavra masculina é quando possui o sentido de “à moda de”.

  Comemos um bife à Oswaldo Aranha (à moda Oswaldo Aranha)

  Ele marcou um golaço à Pelé. (à moda, ao estilo Pelé)

5. Por ser resultado da junção de dois A’s, um de preposição e um de artigo, não ocorre crase após preposições. É o caso de: ante, perante, entre, para, contra, entre outras preposições.

Vamos lutar contra às taxações. (errado)

Vamos lutar contra as taxações. (certo)

Estarei lá entre as 15h e às 18h. (errado)

Estarei lá entre as 15h e as 18h. (certo)

Trabalhou até às 20 horas. (errado)

Trabalhou até as 20 horas. (certo)

>>> >  Confira aqui  outros usos da crase

regras crase e erros de português

Tava achando que ia poder relaxar no português depois que se formou, né?

Sinto informar que não é bem assim não. Mas calma que também não é nada tão difícil! Apesar de muitas, todas as regras são de fácil memorização. Ter todas em mente é super importante para utilizar o Português corretamente e transmitir a imagem de uma pessoa culta e confiável. Portanto, pegue seu caderninho e caia dentro das regras de gramática para não fazer feio nos e-mails corporativos!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *